VerdeSinos com alunos da Emef Visconde de Mauá

Esta atividade é uma amostra do Projeto VerdeSinos que faz parcerias com proprietários que tenham espaço territorial e intenção de recomposição de mata ciliar em arroios e nascentes do município de Portão tributários do Rio dos Sinos. Neste caso em destaque, os parceiros que se colocaram a disposição desta compensação foram Marcio Magnus na borda do Arroio Portão e do Arroio Boa Vista e Sandra Leopoldino de Souza nas nascentes e proximidade do Arroio Boa Vista.
A compensação ambiental obrigatória resulta de quando um empreendimento necessita realizar supressão vegetal parcial ou total, que por lei deve ser remediada em outra área. Segundo o Código Florestal é obrigatório a delimitação das Áreas de Preservação Permanente – APPs, 30 metros de mata ciliar ao longo de cursos d’água de até 10 metros de largura. Nos locais citados foram plantados Tarumã, Pitangueira, Aração, Chal-chal, Guabiroba, Ingá –feijão priorizando espécies de ocorrências na região de Portão. Para realizar este trabalho vários segmentos foram envolvidos, entre eles o empreendedor, a empresa que realizou o projeto, as técnicas do licenciamento ambiental do Departamento de Meio Ambiente de Portão Taís Vargas e Cínthia Paiva, a EMATER, Com Felipe Dias e Djavana Cerveira, o Comitesinos como Projeto Verde Sinos e a Educação Ambiental do município de Portão com a participação dos alunos nos plantios.
A mata ciliar, além de proteger quanto à erosão, ela contribui nas condições de conforto do clima, na captação de carbono, abrigo para fauna, paisagismo e o Maricá colabora na fixação do Nitrogênio no solo.
No dia 20 de novembro os alunos do 4º ano da Professora Rejane Nunes da Emef Visconde de Mauá realizaram o plantio de Corticeiras do Banhado, a Árvore Símbolo de Portão. O trabalho contou com a Coordenação da Professora e Educadora Ambiental Marisa Braga.